CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

26 de janeiro de 2014

Oração do Grupo




Senhor, eu te peço pelo nosso grupo
Para que nos conheçamos melhor
Em nossas aspirações e
Nos compreendamos mais
Em nossas limitações.

Para que cada um de nós sinta e viva
As necessidades dos outros.

Para que nossas discussões não nos dividam
Mas nos unam em busca da verdade e do bem.

Para que cada um de nós
Ao construir a própria vida
Não impeça ao outro de viver a sua.

Para que nossas diferenças
Não excluam a ninguém da comunidade


Para que olhemos para cada um Senhor.

Com os teus olhos
E nos amemos com teu coração.

Para que nos conheçamos melhor 
Para que nosso grupo
Não se feche em si mesmo
Mas seja disponível, aberto, sensível
Aos desejos dos outros. 
Para que no fim de todos os caminhos
Além de todas as buscas
No final de cada discussão
E depois de cada encontro
Nunca haja "vencidos"
Mas sempre "irmãos".

Amém.

(Desconheço o Autor)


22 de outubro de 2013

Quero Amar


Não quero uma história de cinema, onde existe esse tal de casal perfeito.
Eu não quero uma felicidade de mentira só pra mostrar status.
Eu quero mãos dadas, cafuné e colo.
Quero viagens e parceria.
Quero coração batendo forte, e falta do que falar.
Quero amor, quero amar.
Quero um eu, com você.
Quero eu e você formando nós.
Quero tudo o que você quiser me dar.
Mas eu só quero com você


7 de agosto de 2012

As 5 qualidades de um lápis. Que devemos seguir...



1.      Você pode fazer grandes coisas, mas nunca deve esquecer que há uma mão que guia seus passos. Esta mão é Deus, ele deve sempre conduzi-lo sua vontade.
2.      De vez em quando é preciso usar o apontador. O lápis sofre um pouco, mas no final está afiado. Por isso, saiba suportar algumas dores, pois elas a farão uma pessoa melhor.
3.      O lápis permite que se use uma borracha para apagar o que está errado. Corrigir algo que fizemos é importante para nos mantermos no caminho da justiça.
4.      O que realmente importa no lápis não é a sua forma exterior, mas a grafite que nele está. Cuide sempre do seu interior.
5.      Finalmente, o lápis sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo o que você fizer' na vida deixará traços. Então, procure ser consciente. em cada ação.

29 de janeiro de 2012

Fábula do porco espinho

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor. Por isso decidiram se afastar uns dos outros e começaram de novo a morrer congelados. Então precisaram fazer uma escolha: ou desapareciam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros. Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. E assim sobreviveram. 

Moral da História 
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.

19 de janeiro de 2012

Basta um olhar...



Quando estiver em dificuldade E pensar em desistir...
Lembre-se dos obstáculos Que já superou.
OLHE PARA TRÁS.

Se tropeçar e cair... 
Levante, não fique prostrado, Esqueça o passado.
OLHE PARA FRENTE.

Ao sentir-se orgulhoso, Por alguma realização pessoal...
 Sonde suas motivações.
OLHE PARA DENTRO.

Antes que o egoísmo o domine, Enquanto seu coração é sensível...
 Socorra aos que o cercam.
OLHE PARA OS LADOS.

Na escalada rumo às altas posições No afã de concretizar seus sonhos...
 Observe se não está pisando EM ALGUÉM
OLHE PARA BAIXO.

Em todos os momentos da vida, Seja qual for sua atividade... 
Busque a aprovação de Deus!
OLHE PARA CIMA.

“Nunca se afaste de seus sonhos, pois se eles se forem, 
você continuara vivendo, mas terá deixado de existir”.

(Charles Chaplin)

17 de janeiro de 2012

Desenhos para colorir

Lindos desenhos para colorir.... Todos foram retirados da internet...























As Ervas Mágicas ( Lenda Chinesa)

Há muito tempo atrás, uma menina chamada Lili se casou e foi viver com o marido e a sogra. Em um tempo muito curto, Lili descobriu que não ia se dar bem com a sua sogra. As personalidades delas eram muito diferentes, e Lili foi se enfurecendo com os hábitos de sua sogra. Além disto, ela criticava Lili constantemente.
     Dias e dias se passaram. Semanas e semanas se passaram. Meses e meses. Lili e sua sogra nunca deixaram de discutir e brigar. Mas o que fez a situação até piorar era que, de acordo com antiga tradição chinesa, Lili
tinha que se curvar à sogra e a obedecer em tudo. Toda a raiva e infelicidade dentro da casa estavam causando ao pobre marido um grande stress.
     Finalmente, Lili não agüentando mais decidiu tomar uma atitude. Lili foi ver o bom amigo de seu pai, o Sr. Huang que vendia ervas. Ela lhe contou sobre a situação e pediu que ele lhe desse algum veneno de forma que ela poderia resolver o problema de uma vez por todas.
     O Sr. Huang pensou por algum tempo e finalmente disse:
     - Lili, eu te ajudarei a resolver seu problema, mas você tem que me escutar e obedecer todas as instruções que lhe der.
     - Sim, Sr. Huang, eu farei tudo o que me pedir que faça.
     O Sr. Huang entrou no quarto dos fundos e voltou em alguns minutos com um pacote de ervas. Ele falou para Lili:
     - Você não pode usar de uma só vez para se libertar de sua sogra, porque isso causaria suspeitas. Então, eu lhe dou várias ervas que vão lentamente envenenar sua sogra. A cada dois dias prepare alguma carne, de
porco ou galinha, e ponha um pouco destas ervas no prato dela. Agora, para ter certeza que ninguém suspeita de você quando ela morrer, você deve ter muito cuidado e agir de forma muito amigável com ela. Não discuta com ela, a obedeça em tudo, e a trate como se uma rainha fosse.
     Lili ficou muito contente. Agradeceu ao Sr. Huang e voltou apressada para casa para começar o projeto de assassinar a sua sogra. Semanas se passaram, e meses se passaram, e a cada dois dias, Lili serviu a comida especialmente tratada à sua sogra. Ela se lembrou do que Sr. Huang tinha dito sobre evitar suspeita, assim ela controlou o seu temperamento, obedeceu a sogra, e a tratou como se fosse sua própria mãe.
     Depois que seis meses tinham passado, a casa inteira tinha mudado. Lili tinha controlado tanto o seu temperamento que ela quase nunca se aborreceu. Ela, nestes seis meses, não tinha tido uma discussão com a sogra, que parecia agora muito mais amável e mais fácil se lidar. As atitudes da sogra com Lili mudaram, e ela começou a amar Lili tanto quanto da própria filha. Ela revelava aos amigos e parentes que Lili era a melhor nora que alguém poderia achar. Lili e a sogra estavam tratando uma à outra como verdadeiras mãe e filha. O marido de Lili estava muito contente em ver o que estava acontecendo.
     Um dia, Lili foi ver o Sr. Huang e pediu a ajuda dele novamente. Ela disse:
     - Querido Sr. Huang, por favor me ajude a evitar que o veneno mate minha sogra! Ela se transformou em uma mulher agradável, e eu a amo como minha própria mãe. Não quero que ela morra por causa do veneno eu lhe dei.
     Sr. Huang sorriu e acenou com a cabeça.
     - Lili, não há nada com que se preocupar. Eu não lhe dei nenhum veneno. As ervas que eu dei a você eram vitaminas para melhorar a saúde dela. O único veneno estava em sua mente e sua atitude para com ela, mas isso tudo foi jogado fora pelo amor que você deu a ela...

(Autor Desconhecido)


LEMBRE-SE QUE NÓS COLHEMOS AQUILO QUE PLANTAMOS...

      

16 de janeiro de 2012

O sapo e a rosa


Era uma vez uma rosa muito bonita, que se sentia envaidecida ao saber que era a mais linda do jardim. Mas começou a perceber que as pessoas somente a observavam de longe.
Certo dia deu-se conta de que, ao seu lado, estava sempre um grande sapo, e esta era a razão pela qual ninguém se aproximava dela.
Indignada diante da descoberta, ordenou ao sapo que se afastasse dela imediatamente.
O sapo, muito humildemente, disse:
- Está bem, se é assim que tu queres...
Algum tempo depois o sapo passou por onde estava a rosa, e surpreendeu-se ao vê-la murcha, sem folhas nem pétalas.
Penalizado, disse a ela:
- Que coisa horrível, o que te aconteceu?
A rosa respondeu:
- É que, desde que te foste embora, as formigas comeram-me dia a dia, e agora nunca voltarei a ser o que era.
O sapo respondeu:
- Quando eu estava por aqui, comia todas as formigas que se aproximavam de ti. Por isso é que eras a mais bonita do jardim...

Muitas vezes desvalorizamos os outros por crermos que somos superiores a eles, mais "bonitos", de mais valor, ou que eles não nos servem para nada.
Todos temos algo a aprender com outros ou a ensinar a eles, e ninguém deve desvalorizar a ninguém.
Pode ser que uma destas pessoas, a quem não damos valor, nos faça um bem que nem mesmo nós percebemos.

Deus não vai perguntar...


Deus não vai perguntar...
que tipo de carro você costumava dirigir,
Mas vai perguntar...
quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar...
qual o tamanho da sua casa,
Mas vai perguntar...
quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer...
perguntas sobre as roupas do seu armário,
Mas vai perguntar...
quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar...
o montante de seus bens materiais,
Mas vai perguntar...
em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar...
qual foi o seu maior salário,
Mas vai perguntar...
se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar...
quantas promoções você recebeu,
Mas vai perguntar...
de que forma você promoveu outros.

Deus não vai perguntar...
qual foi o título do cargo que você ocupava,
Mas vai perguntar...
se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar...
quantos amigos você teve,
Mas vai perguntar...
para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar...
o que você fez para proteger seus direitos,
Mas vai perguntar...
o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar...
em que bairro você morou,
Mas vai perguntar...
como você tratou seus vizinhos.

E eu me pergunto...
que tipo de respostas terei para dar?
Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.
Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!

6 de janeiro de 2012

Castelo de Areia


Num dia de verão, estava na praia, observando duas crianças brincando na areia.

Elas trabalhavam muito, construindo um castelo de areia, com torres, passarelas e passagens internas.

Quando estavam quase acabando, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo à um monte de areia e espuma.

Achei que as crianças cairiam no choro, depois de tanto esforço e cuidado, mas tive uma surpresa.

Em vez de chorar, correram para a praia, fugindo da água, Sorrindo, de mãos dadas e começaram a construir outro castelo...

Compreendi que havia recebido uma importante lição:

Gastamos muito tempo de nossas vidas construindo alguma coisa.

E mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir o que levamos tanto tempo para construir.

Mas quando isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar, será capaz de dar uma reviravolta !!!.

Tudo é feito de areia;

Só o que permanece é o nosso relacionamento com as outras pessoas.

Autor Desconhecido


Barulho de Carroça

Certa manhã, meu pai convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer.

Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me perguntou:

- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:

- Estou ouvindo um barulho de carroça.

- Isso mesmo, disse meu pai. É uma carroça vazia ...

Perguntei ao meu pai:

- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?

- Ora, respondeu meu pai. É muito fácil saber que uma carroça está vazia, por causa do barulho.

Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz.

Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, inoportuna, interrompendo a conversa de todo mundo, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo:

Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz...

Autor desconhecido